Biotecnologia – Portugal

Investigadores brasileiros apostam no biodiesel apartir de microalgas 05/08/2009

Filed under: Biotecnologia,Notícias — Hugo Azevedo @ 14:55

Cultivo_bolsas+pl%C3%A1sticas_100+L_UFSC[1]Investigadores brasileiros estão a investir num projecto que visa a utilização de microalgas para a produção de biodiesel.

“As pesquisas estão adiantadas e o teste prático será feito ainda no fim deste ano na termoeléctrica do Porto do Pecém”, informou à Lusa o professor José Osvaldo Bezerra Carioca, presidente do Centro de Energias Alternativas e Meio Ambiente (Cenea), organização social instalada em Fortaleza, no estado brasileiro do Ceará.

De acordo com o cientista brasileiro, o projecto despertou o interesse de países como Inglaterra e França, entre outros, dispostos a investir em futuros negócios.

“A maior fornecedora de diesel para táxis e sistemas de transporte da Inglaterra já nos procurou com a finalidade de comercializar o óleo”, adiantou o coordenador do projecto que envolve uma equipa de dez investigadores.

O investigador acrescentou que a soja cultivada pode render 400 litros de óleo por hectare/ano, por exemplo, enquanto as microalgas alcançam, no mínimo, 10 mil litros por hectare/ano, mas podem superar os 20 mil litros por hectare/ano.

Desenvolvido em parceria com estatal Eletrobrás e a Termoelétrica Endesa Fortaleza, empresa do grupo italiano ENEL, o estudo viabilizaria a produção de biodiesel no Nordeste do Brasil, “um dos melhores lugares do planeta para o cultivo de microalgas”, segundo o professor.

“Estamos próximos da linha do Equador, com dez horas de sol por dia”, justificou Bezerra Carioca.

Segundo o professor, embora cresçam no mesmo ambiente que as algas, as microalgas são mais versáteis, têm produtividade muito superior e podem ser cultivadas em água do mar, salinas e até em esgotos.

Para já, o Cenea está a trabalhar com Laboratório de Ciencias Marítimas (Labomar), da Universidade Federal do Ceará (UFC), e com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), “que tem um centro de cultivo de microalgas”.

“Ainda precisamos definir o volume de recursos necessários para montar a infra-estrutura do laboratório de quantificação e uma planta-piloto de produção de biodiesel”, explicou, adiantando que estes projectos “serão financiados pela Eletrobrás, interessada em dominar essa tecnologia e tornar o biodiesel economicamente viável”.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s