Biotecnologia – Portugal

Workshop – Actualidade em Experimentação Animal 25/03/2010

Filed under: Biotecnologia,Notícias — Hugo Azevedo @ 15:04

15 de Abril de 2010

Pólo das Ciências da Saúde

Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra

Programa:

12:00 – Experimentação Animal – Creditação e enquadramento legal – Ana Isabel Moura Santos, SPCAL – Sociedade Portuguesa de Ciências em Animais de Laboratório / Faculdade de Ciências Médicas, UNL

12:15 – The use of performance standards to harmonize laboratory animal science practices – Javier Guillen, Senior Director and Director of European Activities, AAALAC International

Inscrições AQUI

Anúncios
 

EXPOlab VWR 2010

Filed under: Biotecnologia,Notícias — Hugo Azevedo @ 14:36

EXPOlab VWR 2010 

  

   15 de Abril 

  

 

  

Sheraton Porto Hotel

  

  

  

  

Participação gratuita mas sujeita a inscrição prévia. 

 Inscrições até 12 de Abril    AQUI 

 

Foram identificados dois genes da papoila do ópio 16/03/2010

Filed under: Biotecnologia,Notícias — Hugo Azevedo @ 14:42

 

Credit: BRIAN GADSBY / SCIENCE PHOTO LIBRARY

Uma equipa de investigadores canadianos identificou dois genes nas papoilas do ópio, geralmente usado para fazer morfina e codeína – fármacos de grande importância.    

 

A descoberta abre portas para vias alternativas de fabrico de medicamentos que não envolvam a necessidade de dispor de grandes áreas de cultivo de flores. Abre a porta a biotecnologia, vai agora ser possível começar-se a investigação para criar bactérias ou fungos, que produzam estas substâncias de grande valor medicinal. Isto iria baixar muito os custos de produção dos fármacos.  

 
E existem também algumas preocupações quanto ao impacto que os campos de cultivo da papoila possam ter na vida selvagem. Alguns produtores de ópio já tinham relatado que alguns cangurus ficaram à toa e aos círculos depois de comerem as plantas, provando mais uma vez que a biotecnologia pode ser a solução. 

 

 
No entanto, este resultado poderia ser utilizado de forma negativa, ou seja, em vez de morfina, o químico dos opiáceos poderia ser transformado em heroína.  

 

 
A equipa de Peter Facchini, da Universidade de Calgary, no Canada, identificou os dois genes usados para fazer a codeína e a morfina, a partir de 23 mil papoilas do ópio. A descoberta, publicada na «Nature Chemical Biology», termina com 50 anos de interrogações.  

 

 
Os investigadores explicaram ainda que ao bloquear um dos genes, os cientistas disseram que poderia criar uma linhagem de papoilas que produzam codeína, mas não ser convertida em morfina, a fonte de heroína – uma forma de evitar a sintetização ilícita de heroína 

 

 

Super Blog AWARDS 11/03/2010

Filed under: Uncategorized — Hugo Azevedo @ 15:12

Boa tarde a todos os leitores 🙂

A votação no Super BLOG awards esta quase a terminar, e o blog esta actualmente em 7º lugar, vinha pedir um ultimo esforço a quem a ainda não votou para atingirmos o 5º lugar, que era o objectivo inicial.

Para votar basta clicar no link que se encontra do lado direito da página, entrar no site e fazer o login, ou registarem-se na Super Bock, não custa nada e ainda podem receber prémios da empresa em outras iniciativas.

Queria também agradecer a todos os que já votaram, muito obrigado 😀

 

 

Enzima de crustáceo marinho pode ser utilizada para produção de biocombustível

Filed under: Biodiesel,Biotecnologia,Notícias — Hugo Azevedo @ 14:59

«Limnoria quadripunctata» analisada por investigadores britânicos

A Limnoria quadripunctata, um pequeno crustáceo marinho que se alimenta de madeira.

 

 

Os outros seres vivos que se alimentam de materiais celulósicos tem na sua flora intestinal microorganismos que produzem enzimas que permitem degradarem a celulose a monómeros de açúcar, como é o caso das térmitas.

 

Os genes do sistema digestivo da Limnoria quadripunctata foram analisados por uma equipa de investigadores das universidades de York e Portsmouth (Reino Unido).

 

E com esta investigação descobriram que este pequeno ser tem a particularidade de ser ele a produzir estas enzimas celulolíticas, sendo o primeiro animal, conhecido, a apresentar esta capacidade.

 

Esta equipa vai agora partir para uma nova fase da investigação, o teste destas enzimas na produção de bioetanol a partir de materiais celulósicos

 

International Courses on Toxicology 2010 04/03/2010

Filed under: Biotecnologia,Eventos — Hugo Azevedo @ 12:36

Survival or Death as a Matter of Fat

May 11-14, 2010

Auditorio da Reitoria – University of Coimbra


Organized by:

Cell and Molecular Toxicology Research Area
Center for Neuroscience and Cell Biology
University of Coimbra, Portugal

More Informations HERE

 

Cultivo de batata transgénica da BASF autorisado pela Comissão Europeia 02/03/2010

Filed under: Biotecnologia,Notícias — Hugo Azevedo @ 16:10
Tags:

A Comissão Europeia anunciou hoje que autorizou o cultivo de uma espécie de batata geneticamente modificada, produzida pelo grupo alemão BASF. Esta é a primeira luz verde deste tipo dos últimos 12 anos na União Europeia, onde os transgénicos ainda suscitam acesa controvérsia.

A batata Amflora é um tubérculo concebido pela BASF destinado ao uso industrial, como a produção de papel, e à alimentação animal. Esta autorização põe fim a um processo que começou em Janeiro de 2003 na Suécia.

Além disso, Bruxelas também aceitou a comercialização, mas não o cultivo, de três variedades de milho transgénicas do grupo Monsanto, derivadas do MON 863 – MON863xMON810, MON863xNK603 e MON863xMON810xNK603 – segundo um comunicado do executivo europeu. Estas autorizações são válidas por dez anos.

“Depois de uma vasta e profunda análise aos pedidos existentes sobre transgénicos, tornou-se claro para mim que não existem questões científicas que exijam mais estudo. Todas as questões científicas, especialmente as relativas à segurança, foram totalmente levadas em conta”, comentou o comissário europeu para a Saúde e Consumo, John Dalli. O comissário lembrou que estas decisões se basearam nos estudos da Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar.

Paralelamente a estas autorizações, a Comissão Europeia lançou hoje uma reflexão sobre como combinar um sistema de autorização, baseado na ciência, com a liberdade dos Estados membros para decidir se querem ou não cultivar OGM.

  

Itália critica decisão de Bruxelas

O ministro italiano da Agricultura foi dos primeiros a criticar a decisão tomada por Bruxelas e apelou aos outros países europeus para fazerem uma “frente comum” contra os OGM.

“Somos contra a decisão assumida hoje pela Comissão Europeia de autorizar o cultivo de uma batata geneticamente modificada”, declarou Luca Zaia, em comunicado.

“Romper com a prudência que tem sido respeitada desde 1998 é um acto que arrisca modificar profundamente o sector primário europeu. Mais. Não nos reconhecemos nesta decisão e voltamos a insistir que não permitiremos que ela ponha em causa a soberania dos Estados membros na matéria”, acrescentou.

O Governo italiano vai avaliar qual a possibilidade de promover uma frente comum de todos os países que se queiram unir para “defender a saúde dos cidadãos e os agricultores”, salientou.

  

Credit: 'DAVID R. FRAZIER PHOTOLIBRARY, INC.' / SCIENCE PHOTO LIBRARY

Ecologistas europeus dizem-se “chocados”

Os ecologistas no Parlamento Europeu dizem-se “chocados” com a autorização dada por Bruxelas.

“Estou chocado por ver que o comissário para a Saúde e protecção dos consumidores, John Dalli, precisou apenas de algumas semanas nas suas novas funções para mostrar um apoio assim tão flagrante aos interesses industriais”, considerou o eurodeputado dos Grupo dos Verdes, Martin Häusling.

“Existem sérias preocupações quanto ao gene” da batata Amflora “que é resistente aos antibióticos”, acrescentou, lembrando que se mantêm “as dúvidas sobre as possíveis consequências sobre a saúde humana e o ambiente”.

 

By: Público