Biotecnologia – Portugal

Salmão, o primeiro animal transgénico para consumo? 22/09/2010

Filed under: Biotecnologia,Notícias — Hugo Azevedo @ 16:06

O primeiro animal geneticamente modificado para consumo humano enfrenta um futuro incerto, após a avaliação ambiental de uma equipa de assessores da FDA, a entidade norte-americana que regula os alimentos e fármacos.

Os membros da FDA têm dúvidas a respeito da segurança de utilizar salmão transgénico como produto na alimentação humana.

A entidade reguladora mostrou a sua preocupação relativa ao peixe de crescimento acelerado, criado pela empresa Aqua Bounty Technologies Inc, já que não existem dados suficientes para resolver dúvidas sobre os riscos potenciais do seu consumo.

Porém, parece haver não haver qualquer consenso dentro da organização. Enquanto uns mostram abertamente ter dúvidas, outros sustêm que não existem diferenças entre o salmão alterado geneticamente e o natural. A empresa que criou o peixe modificado está a tentar ter a aprovação dos Estados Unidos para começar a comercialização do seu salmão, que contém um gene de outras espécies para crescer duas vezes mais rápido do que o normal.

Caso a FDA aprove a comercialização, o salmão da Aqua Bounty seria o primeiro animal geneticamente modificado para o consumo humano nos Estados Unidos. Tanto alguns membros da FDA como da Aqua Bounty afirmaram que o peixe de crescimento rápido parece ter as mesmas características que o do Atlântico, garantindo que não existem ameaças para o meio ambiente nem para o consumo humano.

Outros especialistas lançam as suas dúvidas, como é o caso de James McKean, veterinário e professor da Universidade do Iowa: “Há questões para as quais não existem resposta com os dados apresentados”. FDA ainda não tem data prevista para a decisão final.

Além disto, quase uma dúzia de entidades de defesa dos consumidores e ambientalistas protestaram pela iniciativa e estão a recolher assinaturas em massa. A dúvida é a mesma: não existirem dados suficientes que permitam assegurar que comer este tipo de peixe não causa efeitos secundários como reacções alérgicas. No entanto, estas organizações acrescentam outra questão ao debate – a fuga acidental dos animais alterados geneticamente pode ter consequências trágicas para a biodiversidade da zona?

Decisão sem data marcada

A Aqua Bounty, que até à data não conseguiu a aprovação da FDA para comercializar outros produtos, viu as suas acções triplicarem este ano com a possibilidade da organização dar luz verde ao salmão.

Após onze horas de deliberações, a equipa de assessore da entidade reguladora não entregou nenhum veredicto claro sobre se o salmão é ou não apto para o consumo. A organização norte-americana vai ter em conta os comentários antes de tomar uma decisão definitiva. No entanto, ainda não há uma data para ser conhecida a resolução final.

Na semana passada, vários grupos protestaram em frente à Casa Branca na tentativa de convencer Barack Obama a bloquear a possível aprovação da comercialização do peixe. Uma das maiores preocupações, em caso de aprovação, é o modo como os consumidores podem saber que estão a comprar este tipo de alimentos, já que, segundo as regras actuais da FDA, só existem etiquetas especiais quando há uma “diferença material” no resultado final do produto alimentar.

By: CiênciaHoje.pt

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s