Biotecnologia – Portugal

Conferência OeirasBioTech: NZYtech – trabalhar hoje numa empresa de biotecnologia 04/04/2012

Filed under: Biotecnologia,Notícias — Hugo Azevedo @ 22:45

A possibilidade de trabalhar hoje numa empresa de biotecnologia é uma realidade. Exemplo disso é a NZYtech, sobre a qual Luís Ferreira falou na II edição da Conferência OeirasBioTech que se realizou ontem, em Oeiras. A NZYtech foi fundada na Faculdade de Medicina Veterinária (FMV), em 2008, pelos professores Carlos Fontes e Luís Ferreira, a fim de explorar o potencial comercial das enzimas carbohidratos activa (CAZYmes).

Uns anos mais tarde, quando surgiu o «NEOTEC», “um programa muito interessante, desenhado para investigação que já estava num passo razoavelmente adiantado na universidade”, a equipa da NZYtech foi para uma incubadora de empresas no Instituto Superior de Agronomia (ISA). “Numa primeira fase, éramos dois promotores e dois doutorados”, contou Luís Ferreira.

Dois anos depois, a equipa e o trabalho crescente “não cabiam” no “pequeno edifício” do ISA e passaram para um laboratório no Campus do Lumiar, onde estão actualmente e que “também já é pequeno”, diz o responsável. “Já temos a trabalhar connosco três doutorados, três mestres e mais três licenciados”, justificou. Aquilo que foi e tem sido o objecto de estudo deste grupo tem sido as enzimas que degradam carbohidratos e as características moleculares de celulases e hemicelulases. “Todas estas enzimas organizam-se à volta de uma proteína estruturante onde depois se ligam todas as outras enzimas que têm uma particularidade que é o terminal Dockerina”, descreveu Luís Ferreira.

A empresa tem rendido “apenas através do site” e porque também participa em algumas conferências e congressos. “Só há meio ano é que começámos a ter vendedores”, conta o professor. “Mas continuamos a vender na página da internet” para 30 países no mundo, acrescentou.

NZYTech - Xylan Acetyl Esterase 4A

Todos os 200 produtos, que incluem genes, enzimas e kits analíticos comercializados pela NZYtech, resultam de investigações realizadas internamente pelo grupo de pesquisa. No que respeita ao desenvolvimento específico dos 16 kits analíticos a empresa contou com o apoio de um projecto QREN que termina em Setembro.

Com quatro anos de vida e nove empregados, a NZYtech “tem tido um crescimento lento”, considera Luís Ferreira. No entanto, os planos da empresa são de continuar a dedicar uma quantidade considerável de recursos para pesquisa e inovação pois a equipa acredita esses sejam a base da vantagem competitiva.

By: Ciência Hoje

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s